Tuesday, May 30, 2006

Artigo


Sobre Música sem Palavras
Por Ramon Goulart – maio de 2006


“As pessoas exigem sempre uma palavra”
Rubem Alves – O quarto do Mistério

Quando li esta frase do Rubem, imediatamente veio em meu pensamento a seguinte afirmação: - é... e a música “gospel”Cristã também!
Em entrevista no programa Balaio, o maravilhoso contrabaixista Enéias Xavier comentou que a música instrumental não é algo comum entre as pessoas cristãs. As pessoas querem músicas com palavras. E nada de palavras difíceis! Palavras comuns, que estão sendo muito bem recebidas, estas sim, devem ser musicadas – não é a toa que temos tantas músicas com palavras e acordes parecidos – (pra aqueles menos entendidos, os acordes são as palavras que constroem sons.

Ainda bem que o salmista Davi não nasceu na nossa época, pois certamente jamais algum salmo seu “emplacaria” nas paradas de sucesso... Imaginem uma música com o salmo 139 inteiro, ou mesmo o 119?

Acontece que com a música, a coisa é diferente. Ela fala sem palavras. Toca sem mãos. Ela é pássaro livre que voa e faz ninho nos ouvidos que entendem a linguagem sem língua. Porque é possível comunicar sem palavras...
Música: língua não dita que a beleza pronuncia e anuncia...

Friday, May 12, 2006


O prazer de ser dominado
Ramon Goulart

Imagine um prato de comida (macarrão a bolonhesa italiano quentinho, saindo fumaça...) Ele é a presa e você o futuro devorador. Aliás voc6e é o predador. Ele esta lá, passivo, inerte e você quase babando de vontade de dar logo uma boa garfada. Pode parece estranho mas esta cena veio em minha mente quando passivamente estava eu folheando uma revista. E logo em seguida veio a seguinte:

No lugar do prato de comida, UM CD de música. E ao ver esta imagem percebi que no caso do cd a coisa é inversa. Não é você que o devora. É o cd e a sua música que devora você!
É ela a música que sai em busca dos seus ouvidos. Quer entrar na sede, na parte íntima, entrar em você. É ela que te devora e diz como a música do Djavan

“EU te devoro...”

e se apodera de você te fazendo sorrir, chorar, ficar quietinho amuado no seu canto ou pulando elétrico!

Aqui portanto o prazer não é o de comer, mas de ser comido, de ser dominado, seja pro agito de um soul na voz de Ed Mota, seja na melancolia do Vander-lee, na voz Exótica da Norah Jones, ou na paz da bossa do Tom Jobim.

Uma coisa é certa: a música exige e domina. Os ouvidos foram feitos para serem tocados. Teve até uma reportagem maravilhosa do Globo repórter que mostrou que em cada ouvido existem cordas que vibram quando o som as toca e por sua vibração escutamos...

Muitos espiritualizam a música, mas não conseguem ir a um café e escutar uma boa música. Querem pular, agitar... Não entendem que o mistério começa na dominação dela em nós seja com letra ou sem letra. E que as pessoas saibam que música além de ser uma forma de adoração a Deus é também para o prazer e deleite do ser humano!